O Olhar do Outro

Atualizado: Mai 4

Sob o prisma da empatia, importância da compreensão dentro do tratamento terapêutico.



Muitas vezes, por ainda não termos criado as habilidades de compreensão de determinados momentos dá vida, absorvemos apenas os aspectos negativos da situação.

Muitos clientes que acabam me procurando com a evolução da terapia, encontram a causa dessa insatisfação.

O cliente geralmente relata a forma que foi tratado durante anos por aqueles que ele julga ser o causador de bloqueios de aspectos de sua vida.

O método que uso no meu trabalho é através da empatia, compreender. Ofereço ao cliente a oportunidade de se projetar no lugar daquele que ele julga ser o algoz.

Exemplo, uma mulher que carrega dentro dela seus traumas reprimidos de infância como rejeição. Com o tempo ela pode criar comportamentos como ciúmes, inveja, negação, complexo de inferioridade, necessidade de aprovação, dificuldade de lidar com a rejeição, etc.

Hoje aquela menina que passou por vários traumas na sua vida, vai ser mãe!

O que essa mãe tem a oferecer a seu filho a não ser aquilo que ela recebeu durante toda a sua existência até aqui? Provável que essa mãe, mesmo que, na melhor das intenções, repasse aos seus descendentes aqueles traumas herdados de seus pais, avós. Ai vem a importância do processo psicoterápico para cessar ou tratar estes traumas.

Compreendendo as origens causadoras de conflitos e sofrimentos, a causa inicial da rejeição, no exemplo, essa tira esse fardo de si e consequentemente não passará as futuras gerações.


Quando meu cliente começa a ter maior compreensão e ver a vida daqueles que ele julgava ser seus algozes com essa análise, ele se liberta.

Pois é!

Toda reação comportamental tem uma origem.

Foi atribuído ao grande filosofo Sócrates as seguintes palavras, “O homem é incapaz de cometer o mal, e se o faz é por pura ignorância.” É importante compreender que ignorância é o estado de quem não está a par da existência ou ocorrência de algo. Quando alguém nos informa algo que estamos executando de maneira errado e não damos atenção, na verdade estamos nos negando a aprender e isso é opcional. Não pode ser confundido com ignorância.

A verdade é que a maioria das pessoas acabam tomando posse de fardos que não são delas.

Quando passo a ter empatia começo a valorizar a vida em relação ao outro e com isso venho a não mais fazer dos problemas, traumas delas meus problemas.

Eu sempre digo aos meus clientes e pratico no meu dia a dia. Te ofereço tudo que tenho, nada mais e nada menos!

Se você recebeu durante a sua vida indiferença, sugiro que comesse a sua busca pela empatia e com isso semeie amor em todos os seus momentos, para que assim você possa ter muito mais a oferecer aos outros.

Essa atitude agrega valor à vida e a minha existência pois só assim posso oferecer cada vez mais aos outros!

Juan Cebrian

Terapeuta Especialista em Toxicodependência

CRT: 114/20

Posts recentes

Ver tudo