Como mudar pensamentos negativos? Use gavetas

Atualizado: Mai 4


Já tem algum tempo que tenho visto pessoas repetindo jargões ou frases preparadas que ouviram ou foram ensinadas em teoria de como proceder um tratamento terapêutico em toxicodependência . E não tem problema nenhum em repassar às pessoas ensinamentos que aprendeu! Mas é de bom senso ampliar e aprofundar a visão sobre o tema é necessário ter cautela ao lidar com vidas.


É preciso analisar a situação de cada cliente/paciente.


É frequente profissionais passarem a frente ensinamentos que não estão interiorizados, aprendido, mas sem compressão. Não se percebe que não adianta apenas dizer ao cliente/paciente o que ele precisa fazer para mudar tal comportamento para ter melhor qualidade de vida.


O terapeuta, na maioria das vezes, necessita dar o passo a passo para o cliente/paciente. Afinal, se está buscando a ajuda de um terapeuta é porque não sabe e tem dificuldade no procedimento, prática de resolução em relação as suas insatisfações ou mazelas.


O caso "L"

Uma pessoa que chamarei de “L”, tem hoje 35 anos, usuário compulsivo de drogas desde 12 anos e hoje está internado em uma clínica terapêutica. “L” por ter resumido o seu mundo e experiências dos 12 aos 35 anos fora da realidade social, não vivenciou as adversidades que a vida apresentou, logo não aprendeu a reconhecer e lidar com o seus sentimentos.

Não desenvolveu inteligência emocional, portanto quando surge alguma adversidade ele fica ansioso, frustrado, tenso e isso gera raiva, ressentimentos, medos e total perda de controle e juntamente com pensamentos destrutivos. Consequência da falta de habilidade emocional não desenvolvida durante o uso de substâncias psicoativas na fase dos 12 aos 35 anos.

A verdade é que o “L” é um adulto com o mental e emocional de um adolescente. Na clínica onde o “L” está internado, ao se reportar ao terapeuta com a intenção de desabafar, este identificou as suas dificuldades e inabilidades como ansiedade, frustração, medo, raiva, ressentimentos e chegou ao ponto que reconheceu que o gatilho que gerava esses sentimentos, o pensamento de auto sabotagem.

O terapeuta chega a seguinte conclusão: "L" precisa mudar seus pensamentos destrutivos por pensamentos construtivos.


Mas isso é óbvio até mesmo para um leigo!! E até mesmo para o próprio "L"! O que "L", assim como, pessoas na mesma situação precisam é uma orientação, alguém que incentive e guie de forma assertiva. Dar o passo a passo e cada um por vez de como mudar a chave dos pensamentos autodestrutivos por construtivos.

Como "L" vai mudar suas atitudes se ele nunca desenvolveu essa habilidade?

Da mesma forma que uma pessoa que mal sabe nadar vai enfrentar o surf uma onda no Havaí de 10 metros sobre os corais. Isso não vai dar certo!


Como mudamos pensamentos destrutivos?

Se nunca te orientaram como praticar isso, agora você vai aprender!

Em primeiro lugar, todo ser humano, tem mesmo que passageiros, pensamento autodestrutivos e inadequados, é inerente ao ser humano.


Algumas pessoas que por não terem desenvolvido maturidade emocional acabam dando mais atenção aos pensamentos negativos.


Exemplo, quase todas as pessoas já tiveram em algum momento de sofrimento durante sua vida, pensamentos suicida, por alguns segundos pois, a mente não demora a entrar com argumentos contrários e substitui por pensamentos de aceitação ou resolução. Pessoas que por várias razões, entre elas, pelo uso contínuo de substâncias químicas, não desenvolvem habilidades de resolução do conflito emocional. Ou até mesmo buscam nesta a fuga da realidade, daí, o ciclo vicioso.

As Gavetas Mentais

(1) Veja o seu cérebro como uma grande biblioteca de arquivos de pensamentos, Imensurável, grandiosa. Ali está tudo arquivado, até os mínimos detalhes que nem você imagina que havia visto ou pensado até o dia de hoje.

(2) Disseram a você que precisa mudar os pensamentos negativos por positivos. Isso é obvio! Só que nunca te mostraram como fazer isso.

(3) O nosso cérebro tem uma função chamada piloto automático. Se durante um período de tempo criamos uma rotina cerebral ou comportamental em certos eventos da nossa vida, toda vez que os nossos sentidos nos leva a ressentir, acabamos de acessar uma gaveta especifica de pensamentos que gera sentimentos. E talvez assim como o personagem “L” pode ser que acesse um arquivo, uma gaveta de pensamentos destrutivos.

(4) O segredo está aqui. Nunca irá conseguir mudar seus pensamentos do zero. Pensamentos são “gavetas” lembre disso!


(5) Primeira regra básica das gavetas de pensamentos é que para fechar uma gaveta de pensamentos é necessário abrir outra. Assim que abre outra a que estava aberta se fecha automaticamente. Você está com um pensamento suicida, abra uma gaveta de pensamentos que seja contraria a essa. Abra a gaveta que te mostra o quanto a vida vale a pena ser vivida, uma gaveta que agrega valor a tua existência. Se você entra em processo depressivo e vem pensamentos de solidão, medo, negação, abra uma gaveta que seja contraria a estas. A gaveta de pensamentos destrutivos vai se fechar naturalmente.


(6) Você precisa compreender que condicionou o teu cérebro a sempre acessar estes pensamentos destrutivos e por isso vai necessitar treinar, praticar muito esta ferramenta para o teu cérebro fazer desta pratica algo pragmático e natural. Não será do dia para a noite mas com persistência você terá resultados incríveis.


(7) Se acha complicado isso vou te dizer que tenho pacientes com esquizofrenia (manifestam alucinações, vozes na cabeça etc...) que praticam esta ferramenta e vivem vidas normais em sociedade. A técnica funciona muito bem, mas é necessário esforço, objetivo, dedicação e honestidade para consigo mesmo.

Todos nós temos essa capacidade!

Juan Cebrian

Terapeuta Especialista em Toxicodependência

CRT: 114/20

Venha conversar comigo: whatsapp 48 99900-3041

Posts recentes

Ver tudo